sábado, 19 de agosto de 2017

Agosto Laranja



Oi Amiga, Oi Amigo,

No dia 30 de agosto e' o DIA NACIONAL DA CONSCIENTIZAÇÃO DA ESCLEROSE MULTIPLA

Ter consciência de algo e' entender o que acontece quando uma pessoa descobre que tem esclerose multipla e como a sua família lida com isso.

É uma novidade que surge para estas pessoas que não se consegue medir, apenas viver com ela.

O nome ESCLEROSE MÚLTIPLA assusta e aparecem Muitos 'Achismos' ! A pessoa Acha que conhece isso o que DISFARÇA o que realmente É!

Por isso este dia de CONSCIENTIZAÇÃO é importante para ensinar o que é isso!

Vou escrever os NÃOS da Esclerose Múltipla. O que ela NÃO É:

     - NÃO há como prevenir a E.M.
     - NÃO é contagioso
     - NÃO se morre disso
     - NÃO se conhece a cura disso
     - NÃO há um padrão de evolução dessa doença.
     - NÃO tem Nada a ver com a Esclerose Lateral Amiotrófica (E.L.A.). 
     - A ELA não tem NENHUMA semelhança com a E.M.

   

terça-feira, 21 de março de 2017

Cativar...Cativar...


Oi Amiga, Oi Amigo,

O verbo Cativar me fez lembrar o livro O Pequeno Príncipe de Saint-Exupery.

É um livro infantil, mas tem Muitas Ações que incentivam o Cativar nos adultos.

Deixo a seguir um link que mostra essa estóriahttps://youtube.be/Ag--9zLqkVoc

Vale a pena ouvir!

Lembrarmo-nos de pessoas que faz muito tempo que não encontramos. Mas pode ter qual quer distancia entre nós, mas SEMPRE nos lembramos da pessoa porque ela esta no nosso coração, ela nos Cativou!

Na estória do Pequeno Príncipe ele conversa com animais e pessoas sempre se lembrando da Rosa que ele deixou em outro planeta. E um animal o explica para ele o que é cativar alguém. Eles ficaram amigos e fez com que o animal pensasse no Príncipe de maneira diferente, pois ele o cativou!

É uma estória que indica que nós estamos com o outro Apesar das distancias! Quando nos encontramos é uma Alegria!

Abraço.


Rodrigo

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Só Ama quem quer........Amar!


AME
 Oi Amiga, Oi Amigo,

Vou falar de algo fácil: Amar!

É tão fácil, mas as pessoas complicam tanto! Seja nas distâncias, Ou seja nas atitudes, Ou seja na sua atividade profissional, Ou...Ou...

Quanta complicação!

Hoje eu estava falando com uma pessoa que começou a chorar e dizia: “Ninguém me ama!”

Pensei: será que era outro que não a amava ou será que ela mesma não Se Amava?

O Amor alcança lugares que a nossa consciência não conhece.

Fernando Pessoa escreveu ‘Quando te vi amei-te muito antes. Tornei a encontrar-te quando te achei’. Ele fazia muito bem essa relação do verbo no presente e no passado. Por exemplo, é estar vendo o que já tinha visto. É começar a amar o que já amava.

Ou pensando no campo sentimental, Ou pensando no campo religioso, Ou pensando no campo emocional, Ou pensando no campo físico, Ou pensando... o tempo vai variar sempre! Essa alta variabilidade faz com que possamos inserir no humano as relações que ultrapassam nossas formas de olhar as coisas. Mas cuidado, fala-se muito em não saber como amar. O difícil é se deixar amar.

As pessoas têm sempre relações conflitivas. Ao se relacionarem, as pessoas precisam decidir e optar por caminhos que as levam a perceberem a si mesmas e às façam se relacionarem com as outras pessoas e com o mundo. Estas sensações são individuais valendo, de maneira única, para cada pessoa.
Os conflitos são necessários para a realização de cada pessoa. São modos de questionamento do ambiente que exigem soluções e adaptações.

É importante ter presente que conflitos existem como modo de ser de cada um e são necessários para a realização de cada pessoa. Podemos classificar os conflitos da seguinte forma:

                        - Conflitos Interiores: este tipo de conflitos caracteriza todas as dificuldades e angústias que uma pessoa tem consigo mesma. São provenientes de inseguranças e medos pessoais que devem ser trabalhados em níveis psicológicos.

                        - Conflitos Pessoa – Pessoa: este tipo de conflitos é bilateral entre duas pessoas. Restringe-se a uma relação de exposição, análise e conclusão de argumentações dos dois lados, prevalecendo uma das duas em detrimento da outra ou uma síntese das duas.

                        - Conflitos Pessoa – Grupos: este tipo de conflitos é ideológico e envolve uma pessoa que não concorda com as ideias de um grupo. A tendência é de que esta pessoa seja afastada do grupo.

Esses conflitos podem levar a resultados positivos ou negativos para as pessoas. Isto depende da solução que cada pessoa vai decidir. Alguns desses elementos e de suas prováveis direções:

                      Decisões usando o Poder
                                                                                           Direção Negativa
                      Decisões usando a Autoridade


                      Decisões usando o Debate
                                                                                            Direção Positiva
                      Decisões usando o Conhecimento de causa

O Amor é sempre transformador e exige atitudes concretas. Por isso, a obra do Amor não pode ser isolada, e sim coletiva e de construção.

Hoje se percebe a força transformadora do Amor no coração das pessoas. Vivemos em um mundo individualizado, onde se anestesia os contatos comunitários. A competição exclui a possibilidade de relacionamentos fraternos, pois as pessoas não se veem como amigos e sim como concorrentes. O 

Amor só tem sentido no relacionamento com o outro. Não existe Amor individual.

Existe uma grande tendência a construirmos o tipo de Amor que nos convém. Isso não é Amor, é realização de nossos anseios pessoais. Deve-se ter cuidado para Amar com Amor e não com a conveniência da pessoa.

Paulo escreveu bem quando disse que primeiro vem o Amor e depois as outras coisas.....e mesmo que não venham as outras coisas.....o Amor é suficiente.

O Amor nos leva aos encontros e aos conflitos, que nos levam a uma sociedade mais justa e mais fraterna. Não é fácil Amar, e ainda se torna mais difícil Amar o diferente, aquele que está em conflito conosco. Este é o grande desafio do Amor. A lógica humana apresenta a lei ‘do olho por olho, do dente por dente’. Ao receber um tapa, dê a outra face!

São lógicas diferentes, onde esta lógica é a grande novidade transformadora. Não incentiva a violência e Ama o seu próximo a ponto de dar a sua própria vida pelo outro.
O Amor aparece no meio dos conflitos e deve resolver esses conflitos com e pelo Amor. Quem Ama pode admitir estar com as suas ideias erradas. Quem Ama respeita o pensar e o agir do outro. Quem Ama é agente da presença de Deus na história humana.


Rodrigo

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Pensamento Positivo


AME

Oi Amiga, Oi Amigo,

O Pensamento Positivo é uma Arte!

Hoje me chegou um texto bem pessimista! Tentei ver o ponto positivo do texto. Não consegui!

Na verdade o grande ponto positivo deste texto era como enxergamos as coisas que nos acontecem. Eu me lembrei do texto da Adriana no Blog do ABCEM.


A Adriana lembra que Não basta Apenas Pensar de forma positiva, temos também que Sentir os nossos Pensamentos!

É fato que o maior problema da Saúde no mundo é as depressões que aparecem!

Eu repito: Sinta as coisas de maneira positiva!

Todos nós somos Capazes disso! Insista... Insista...e Insista..

Rodrigo

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Atitude é Tudo!



AME

Oi Amiga, Oi Amigo,
Hoje uma pessoa me mandou uma mensagem da França me dizendo que, em meio a suas dificuldades sociais, começou a desistir de ter atitude.

Fez-me lembrar de um texto de Francie Baltazar-Schwartz que eu coloco abaixo:
Atitude é Tudo
Jerry é o tipo de cara que você adora odiar. Ele estava sempre de bom humor e tinha sempre algo de positivo para dizer. Quando alguém lhe perguntava como ele estava, ouvia a resposta:" Melhor, impossível!".
Ele era um gerente único, porque tinha vários garçons que o seguiam de restaurante para restaurante. A razão porque eles o seguiam era devido a sua atitude. Ele era um motivador natural. Se algum funcionário estava num mau dia, lá estava Jerry dizendo para ele o lado positivo da situação.
Ver este estilo realmente me deixou curioso, então, um dia fui até ele e perguntei: "Eu não entendo, você não pode ser otimista o tempo todo. Como você consegue?". Ele respondeu: "A cada manhã eu acordo e digo para mim mesmo: Jerry, você tem duas escolhas hoje: você pode escolher estar de bom humor ou pode escolher estar de mau humor. Eu escolho estar de bom humor.
E cada vez que algo de ruim acontece, eu posso escolher ser uma vítima ou eu posso escolher aprender com a situação. Eu escolho aprender. Todas as vezes que alguém me vem com reclamações, eu posso escolher aceitar as reclamações ou eu posso apontar o lado positivo da vida. Eu escolho o lado positivo da vida.
"É, tudo bem, mas não é tão fácil", eu protestei.
"Sim, é", disse Jerry. A vida se refere a escolhas. Quando você descarta o superficial, toda situação é uma escolha. Você escolhe como reagir à situação. Você escolhe como as pessoas vão afetar o seu humor. Você escolhe estar de bom ou mau humor. É uma escolha sua, como você vive a vida".
Eu refleti sobre o que Jerry me disse. Pouco tempo depois, eu deixei o ramo de restaurante para começar o meu próprio negócio.
Nós perdemos contato, mas freqüentemente pensava nele, quando eu fazia uma escolha sobre a vida, ao invés de simplesmente reagir impulsivamente.
Muitos anos depois, eu soube que Jerry havia feito algo que você nunca poderia fazer no ramo de restaurantes: ele deixou a porta dos fundos aberta. Pela manhã, ele estava cercado por três assaltantes armados e enquanto ele tentava abrir o cofre, suas mãos, tremendo pelo nervosismo, erraram a combinação. Os assaltantes ficaram em pânico e atiraram nele.
Por sorte, Jerry foi encontrado logo e levado para o hospital. Após 18 horas de cirurgia e semanas na UTI, Jerry teve alta do hospital, mas com alguns fragmentos de bala em seu corpo.
Eu encontrei Jerry após seis meses do acidente. Quando eu lhe perguntei como ele estava, ouvi a resposta: "Melhor impossível, quer ver as cicatrizes?"
Não quis ver seus ferimentos, mas perguntei o que havia lhe passado pela cabeça quando os assaltantes apareceram.
"A primeira coisa que me veio à cabeça foi que eu deveria ter trancado a porta dos fundos", ele respondeu, "então, quando estava no chão, eu me lembrei que eu tinha duas escolhas: eu poderia viver, ou poderia morrer. Eu escolhi viver"
"Você não ficou com medo? Você perdeu a consciência?", perguntei.
Jerry continuou: "Os paramédicos foram ótimos. Eles me diziam que eu ia ficar bem. Mas quando eles me levaram para a sala de emergência e eu via a expressão dos médicos e enfermeiras, eu fiquei com muito medo. Nos olhos deles eu podia ler – esse é um homem morto. – Assim, eu soube que eu precisava reagir".
"O que você fez?", perguntei.
"Bem, havia uma enfermeira grandona, robusta, me fazendo perguntas. Ela me perguntou se eu era alérgico a alguma coisa. Eu disse que sim. Os médicos e enfermeiras pararam tudo e esperaram a minha resposta. Eu respirei fundo e gritei: Balas! Em meio às gargalhadas, eu gritei que estava escolhendo viver e que devia ser tratado como se eu estivesse vivo, não morto".
Jerry viveu graças as habilidades dos médicos, mas também por causa da sua surpreendente atitude. Eu aprendi com ele que todos os dias, nós temos a escolha de viver plenamente.
Enfim, Atitude é Tudo!

Rodrigo